MEDITAR A PALAVRA

O estimado professor cristão Ives Gandra nutre capacidade de análise clara e precisa. O jurista convida sempre meditar nas questões coletivas, nos incidentes contra a vida, contra a natureza. A palavra abre espaço para a reflexão, a interiorização e a partilha na dor.

O portentoso conceito de meditação convoca cada um a ser testemunha dos incidentes contemporâneos. Sempre porem com um olhar de fé, de conversão e confiança.

O salmista sabe “como são insondáveis” os desígnios de Deus. Eis o tom que Ives Gandra valoriza no esforço para um encontro renovador com o divino.

Ha sinais a favor da vida, de orientação ao zelo ambiental, ao cuidado com o próximo. Há sinais em favor da educação, da cultura e da família.

As muitas dores, crises e tragédias pedem um momento para buscar no interior de cada um a paz, a esperança, a defesa da vida. Mais fraternidade, mais humanidade. Mesmo sabendo que os desígnios divinos são insondáveis.

Compartilhem nas Redes Sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *